Escola Secundária Braamcamp Freire

O LCV é um espaço para ti. Frequenta-o!

Pesquisar este blog

Estrela de Natal

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Uma das tradições do Natal é a Estrela de Belém. Segundo o Evangelho de Mateus, uma estrela levou os Reis Magos, Belchior, Baltazar e Gaspar, até Belém, o local onde estavam Jesus, Maria e José, onde prestaram homenagem ao recém-nascido e deram-lhe presentes.

Muitos cristãos acreditam que a estrela foi um sinal milagroso que marcou o nascimento do Jesus.
Ao longo dos anos muitos tentaram explicar o que seria essa estrela. Os fenómenos astronómicos mais considerados são uma conjunção de Júpiter e Saturno, um Cometa ou uma Supernova.
Os magos na viagem para Belém contaram a Herodes (ca. 73 a.C. - 4 a.C. ou 1 a.C.), rei de Israel, que viram a estrela "no oriente em ascenção".
Em 1614, o astrónomo alemão Johannes Kepler determinou que uma série de três conjunções dos planetas Júpiter e Saturno teria ocorrido no ano 7 a.C. No entanto, cálculos modernos mostram que havia uma distância de quase 1 grau entre os planetas, o que tornaria essas conjunções pouco expressivas.
Outros sugerem que a estrela seria um cometa. O conhecido cometa Halley, que se aproxima da Terra a cada 76 anos, esteve visível em 12 a.C. e outro cometa terá sido observado por chineses e coreanos por volta de 5 a.C., tendo sido observado por mais de 60 dias mas sem nenhum relato de movimento.
Recentemente o Papa Bento XVI, referiu que a Estrela de Belém seria uma supernova. Essa supernova teria explodido perto da galáxia de Andrómeda. Embora supernovas tenham de facto sido detectadas, é extremamente difícil detectar os restos de uma supernova noutras galáxias e, muito mais, determinar uma data de quando teriam ocorrido. As supernovas são corpos celestes surgidos após as explosões de estrelas com mais de 10 massas solares, que produzem objectos extremamente brilhantes, os quais declinam até se tornarem invisíveis, passadas algumas semanas ou meses.

Fonte: Wikipedia.
Foto retirada daqui.

Publicado por Armando Vivas

O Curiosity vai trepar uma montanha em Marte com 7 km de altitude!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O futuro do Curiosity: mapeamento montanhoso

Rover da NASA completa primeira análise de solo marciano!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Rover da NASA completa primeira análise de solo marciano

Observação de manchas solares

terça-feira, 27 de novembro de 2012

No dia 13 de Novembro inaugurámos o nosso observatório astronómico com uma sessão de observação de manchas solares. 
Estava um excelente dia para observar o Sol, não havia nuvens nem neblina e a nossa estrela apresentava vários conjuntos de manchas  bens visíveis.
Nesta sessão participaram os alunos da turma 10º2, orientados por um grupo de colaboradores da mesma turma. Com o apoio deste grupo foi possível observar o Sol em direto no site da Nasa,  antes de o observar pelo telescópio, organizar a subida ao telhado da escola e ainda fotografar o acontecimento. 
Iremos realizar mais sessões de observação de manchas solares para  alunos interessados e, logo que as condições meteorológicas o permitirem, realizaremos também sessões de observação de astros à noite.
Portanto, mantém-te atento(a)! 





Fim do mundo?

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Muito se tem falado sobre o fim do mundo este ano. Pela internet muitos sites falam sobre o assunto.

Esta 4ª feira na BECRE a professora Helena Spencer realizou uma sessão alusiva ao tema, no âmbito da iniciativa "Conversas à 4ªf".
A data de que se fala é o dia 21 de Dezembro, que todos os anos é dia de Solstício, em que no Hemisfério Norte teremos o dia mais curto do ano.
São várias as causas apontadas para que pudesse ocorrer algo no dia 21 de Dezembro: profecia Maia, alinhamento planetário, alinhamento da Terra com o Sol e o centro da Via Láctea, choque do planeta chamado Nibiru com a Terra, inversão dos pólos magnéticos da Terra e aumento da atividade Solar.
A Ciência afirma que nada disto provocará algo que levará ao fim do mundo e muitos dos acontecimentos referidos nem irão acontecer.
Em relação à profecia Maia, o que realmente é verdade é que está no fim de um ciclo no seu calendário. Relativamente ao alinhamento dos planetas, aqui podem consultar as posições dos planetas do Sistema Solar nessa data, podendo constatar-se que nenhum alinhamento ocorrerá.  Quanto ao alinhamento da  Terra com o Sol e o centro da Via Láctea, tal acontece todos os anos nos dias de solstício. Sobre o choque do chamado planeta Nibiru com a Terra, não existe qualquer base científica, nem se sabe da sua existência.
A inversão dos pólos já aconteceu mas atualmente não está prevista nenhuma alteração e mesmo que acontecesse abruptamente não seria catastrófico. Por fim, o aumento da atividade solar é algo cíclico e até agora só provocou alterações ao nível das comunicações via satélite.

Imagem retirada daqui.

Armando Vivas

Ciência e Literatura

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

No dia 18 de Outubro realizou-se na BECRE um seminário, para apresentação das atividades do projeto "E o céu aqui tão perto /Diálogo entre Ciência e Literatura aos alunos do 10º2 e 10º6, seguido de um lanche temático (O Universo também se come..). 
Convidámos o Rui Bastos, que foi aluno da nossa escola e colaborador muito ativo do LCV e que agora está no IST no curso de Engenharia Biomédica, para apresentar uma comunicação sobre o tema do projeto.
O Rui fez uma excelente comunicação, que foi seguida com bastante interesse por todos os participantes e que a seguir transcrevemos.
Se quiserem espreitar o lanche:

 http://www.facebook.com/media/set/?set=a.365603490190657.87170.100002230263987&type=1

Ciência e Literatura

As diferenças entre a Ciência e a Literatura dificilmente podiam ser maiores. Se por um lado as Ciências exigem rigor, objectividade e o seguimento de regras exactas, as Letras são muito mais liberais, subjectivas e com uma certa tendência para o desprezo pelas regras. E no entanto são duas áreas que não só se misturam frequentemente, como o fazem facilmente, devido a uma série de pontos comuns que as ligam apesar das diferenças.
Por exemplo, de um lado temos a Matemática e do outro a Poesia. Duas coisas tão absurdamente diferentes que a maior parte das pessoas falha por completo em ver as semelhanças. Afinal, o que é que Euler e Gauss podem ter a ver com Pessoa e Poe? Aparentemente, nada. Mas qualquer professor de Matemática que se preze vos pode falar da beleza quase poética que a Matemática pode ter, assim como qualquer professor de Português vos pode atormentar com o rigor quase matemático que a Poesia pode ter.
Ou seja, não é complicado. Literatura e Ciência, Ciência e Literatura… Uma coisa não exclui a outra, antes pelo contrário. E há uma área em particular que é tão misteriosa e tão sublime que só um esforço conjunto destas duas áreas a pode entender minimamente. Falo da Astronomia. É impossível compreender o Universo sem fazer uso de uma Física extremamente complicada que escapa ao entendimento da maioria das pessoas, mas é também impossível descrever as maravilhas nele contidas sem ter que recorrer à subjectividade e criatividade específicas das Letras.
É complicado de perceber e de conceber que nós e tudo o que nos rodeia é constituído por elementos químicos que foram formados em vários tipos de reacções no coração de uma estrela, mas se a acompanhar isto se disser que “somos todos feitos de poeira estelar”, pouco mais é preciso dizer. Por outro lado, tentar explicar por palavras o que é um buraco negro ou o que é o infinito não é fácil, mas há equações que descrevem o primeiro e trabalha-se frequentemente com o segundo nos diversos ramos da Ciência.
Pessoalmente acho que é algo complicado de explicar, mas a Astronomia, para mim, é um exemplo perfeito da união e da complementaridade de ambas as áreas. Ainda para mais quando essa sintonia resulta num género literário como a Ficção Científica, do qual sou um aficionado e que já me providenciou das melhores leituras da minha vida. Livros como 2001 – Odisseia no Espaço, de Arthur C. Clarke, são para lá de geniais… Este em particular é uma verdadeira obra-prima da literatura, com algumas das melhores descrições do espaço que eu já li. A forma como o autor nos faz viajar por entre as estrelas, como se estivéssemos de facto a espreitar pela janela de uma nave espacial é divinal. E o livro tem um rigor científico fora do comum para uma obra de ficção.
Já para não falar de Júlio Verne e dos seus livros Da Terra à Lua e À Roda da Lua, com uma Ciência minimamente plausível e descrições espaciais, nomeadamente lunares, simplesmente fascinantes e perfeitas. E a quantidade de livros sobre os quais ainda podia falar torna ridícula a ideia de que a beleza não existe na Ciência, ou de que a Literatura é incapaz de captar a sua essência. Porque ambas as áreas não passam de duas faces da mesma moeda, ou de duas abordagens diferentes para fazer exactamente a mesma coisa: perceber o Mundo que nos rodeia.
Isto leva a que da mesma forma que posso dizer que há poucas coisas tão diferentes como a Literatura e a Ciência, posso também afirmar sem qualquer peso na consciência, que é ainda mais complicado encontrar duas coisas que sejam, ainda assim, tão semelhantes.

Rui Bastos

 

 

Projeto "E o céu aqui tão perto, diálogo entre a Ciência e a Literatura"

sábado, 3 de novembro de 2012



Este ano letivo vamos desenvolver mais atividades no âmbito da Astronomia. 
Temos um telescópio novo, um pequeno observatório na escola e estamos a colaborar com a BECRE no projeto “E o céu aqui tão perto, diálogo entre a Ciência e a Literatura”.
No âmbito deste projeto, que  envolve as turmas 10º2 (área científica) e 10º6 (humanidades), iremos promover observações de astros, ateliers de construção de materiais demonstrativos simples de Astronomia e orientar a participação de uma equipa da nossa escola na campanha “Caça aos Asteróides” do IASC (Internacional Astronomical Search Collaboration).
Todas estas iniciativas estarão abertas à participação da comunidade escolar e irão sendo anunciadas neste blog.
Portanto, se te interessas por Astronomia, contacta-nos.

Helena Spencer

O LCV está na sala 166!

domingo, 28 de outubro de 2012

Um Bom Ano Escolar para todos!

Com algum atraso, mas com atividades novas  e sala nova, abrimos no dia 25 de Outubro o nosso espaço, a sala 166, à comunidade escolar. 
Esta sala também é tua, por isso, sempre que tiveres tempo livre, aparece no LCV e vem divertir-te e aprender com o que lá temos para ti.
Se quiseres participar nos nossos projetos (Astronomia e Fotografia) ou tiveres projetos na área da Ciência que queiras desenvolver, aparece às 4ªf à tarde. O nosso horário está aqui ao lado, neste blog.
A partir de agora iremos dando notícias dos nossas atividades. Mantém-te atento(a)!


Helena Spencer


O que é o bosão de Higgs

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Novidades do CERN sobre o Bosão de Higgs!

quarta-feira, 4 de julho de 2012


Foi anunciada hoje, dia 4 de Julho, pelo Diretor - Geral do CERN, a descoberta de uma nova partícula, consistente com o bosão de Higgs. 
Esta descoberta foi feita nas experiências ATLAS e CMS, nas quais têm participado investigadores portugueses.
Ver notícia mais detalhada em:           http://www.lip.pt/events/2012/HIGGS/

Um grupo de alunos do 11º ano da nossa escola visitou o CERN em Abril de 2008, no âmbito da disciplina de Física - Química A. Nesta altura estavam a terminar os preparativos para o arranque do LCH (o maior acelerador de partículas construído até ao momento), onde se iriam realizar as experiências acima referidas.






O CERN - Laboratório Europeu de Física de Partículas - está situado próximo de  Genebra, na fronteira da Suíça com a França e é o maior centro mundial de investigação do seu tipo.
Esta instituição que junta cerca de 10000 cientistas de mais de 80 nacionalidades, entre os quais portugueses, é um exemplo bem sucedido de colaboração internacional, da qual resultaram várias descobertas que permitiram o desenvolvimento de tecnologias importantes, nomeadamente na área da saúde. No entanto a contribuição mais conhecida do CERN foi a World Wide Web.

O LHC - Com este acelerador é possível recriar as condições do Universo logo após o big-bang e assim desvendar alguns mistérios sobre a origem da matéria.

BOSÃO DE HIGGS - Partícula elementar que terá sido crucial na formação do Universo.













Imagens do trânsito de Vénus de 2012

sexta-feira, 8 de junho de 2012


O filme, apresentado a seguir, mostra imagens reais do trânsito de Vénus de 5 para 6 de Junho de 2012, visto do SWAP, um detetor solar belga, colocado a bordo do microsatélite Proba-2 da ESA.
A imagem é processada a partir da radiação UV emitida pela coroa solar.
Quando Vénus passa à frente do Sol, não deixa passar essa radiação, sendo visto como um círculo preto.
Os pontos luminosos que aparecem nas imagens são partículas altamente energéticas que chocam com o detetor SWAP, quando este satélite atravessa uma região do espaço onde o campo magnético terrestre não o protege desse tipo de radiação.
Também se podem observar zonas de grande atividade solar e ejeções de massa da coroa solar, perto do fim do filme.

Trânsito de Vénus de 5 para 6 de Junho de 2012

O trânsito de Vénus de 2004 na ESBF

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Quem ainda se lembra da observação do trânsito de Vénus, a 8 de  Junho de 2004?



Os professores de Educação Visual colaboraram com o LCV, tendo os alunos realizados trabalhos sobre este tema e recebemos alunos das escolas primárias da Pontinha que observaram o trânsito de Vénus.










Nessa altura, explicámos o que é o trânsito de um planeta, assim:





O último Transito de Vénus do século!

terça-feira, 5 de junho de 2012

ESA Portal - Portugal - Prepare-se para o trânsito de Vénus

O céu no dia 28 de maio às 21h

sexta-feira, 25 de maio de 2012


Vem observar a Lua e Saturno no dia 28 de maio!

domingo, 20 de maio de 2012

Lua Cheia, grande e radiosa no dia 5 de Maio!

sábado, 5 de maio de 2012

Hoje a Lua vai parecer maior do que o habitual e mais brilhante, isto porque está mais próxima da Terra, a cerca de 363 000 km do nosso planeta. A Lua descreve uma elipse em torno da Terra, havendo uma altura em que se encontra mais próxima da nós (perigeu) e outra em que se encontra mais afastada (apogeu). Se as condições meteorológicas o permitirem, vamos poder observar uma Lua com mais 14% do seu tamanho habitual e 30% mais brilhante, pelo que nos vai parecer grande e radiosa! A melhor altura para a observar será no "nascer" da Lua, por volta das 20.10h em Lisboa.

O "desabrochar" de uma estrela!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

portaldoastronomo.org

Entrega de prémios aos vencedores das VI Olimpíadas da Ciência da ESBF

quinta-feira, 29 de março de 2012

Mapa geológico de Io revela superfície vulcânica do outro mundo

sexta-feira, 23 de março de 2012

Mapa geológico de Io revela superfície vulcânica do outro mundo

Alteração de data da entrega de prémios das Olimpíadas da Ciência

quarta-feira, 21 de março de 2012

Atenção!

A sessão de entrega de prémios das VI Olimpíadas da Ciência será no dia 23 de Março, às 10h no CR da escola. 

Entrega de prémios - VI Olimpíadas da Ciência

quinta-feira, 8 de março de 2012

As três equipas de cada escalão (7º; 8º e 9º anos) que venceram as Olimpíadas da Ciência, receberão um prémio que será entregue no próximo dia 22 de Março, às 10h, no Centro de Recursos da escola.


Obrigada pela participação!

VI Olimpíadas da Ciência da ESBF

Olimpíadas da Astronomia

domingo, 4 de março de 2012





Nestas Olimpíadas podem participar alunos do 10º, 11º ou 12º anos.

Se te quiseres inscrever, envia-nos um mail com os teus dados (nome e turma).

Resultados Finais das VI Olimpíadas da Ciência

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Parabéns aos vencedores! 
Em breve divulgaremos a data e o local de entrega dos prémios, bem como as fotografias das provas realizadas.
Mantém-te atento!

Resultados da Prova Eliminatória das VI Olimpíadas da Ciência

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Parabéns a todos os concorrentes!

As três equipas melhor classificadas, em cada escalão,  realizarão a Prova Final no  dia 8 de Fevereiro às 14.30h, nas salas:

7º Ano -  103  ;  8º Ano -  16    ;   9º Ano -  105

VI Olimpíadas da Ciência da ESBF- Prova eliminatória

terça-feira, 31 de janeiro de 2012



Aproveitemos o céu limpo!

domingo, 29 de janeiro de 2012


O que podemos ver, por volta das 19h de dia 31 de Janeiro
(à direita de Júpiter está Vénus e o pontinho mais à esquerda é o
satélite artificial "Cosmos")


As luas visíveis no dia 31 de Janeiro, por volta das 19h

Clube de Astronomia

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O Clube de Astronomia realizou ontem, 18/1, mais uma observação do céu. Foram tiradas fotografias a Júpiter.
Observar a diferente posição das 4 luas em relação à observação de 5/12:


Grande plano de Júpiter:




video

VI Olimpíadas da Ciência da E.S.B.F.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Vai realizar-se dias 1 e 8 de Fevereiro as VI Olímpiadas da Ciência.

Pede a ficha de inscrição ao teu professor.


REGULAMENTO DAS
 VI OLIMPÍADAS DA CIÊNCIA
DA E.S.B.F.
1. Disposições gerais
            Objectivos: Despertar o interesse pela ciência e promover a realização de actividades interdisciplinares que demonstrem a relação entre as diferentes áreas da ciência.
Poderão participar nas olimpíadas todos os alunos do terceiro ciclo (7º, 8º e 9º anos):
            - Serão realizadas provas para três escalões:
Escalão A - 9ºano      Escalão B - 8ºano      Escalão C - 7ºano;
            - As provas serão realizadas em grupo e sem consulta;
- Os alunos podem concorrer em grupos de três (do mesmo escalão);
            - As questões das provas vão incidir sobre assuntos Ciências Físico Químicas, Matemática Ciências Naturais.
2. Organização das provas
Serão realizadas duas provas:
            1ª: Prova eliminatória com questões de escolha múltipla verdadeiro/falso e duração de 45minutos.
            2ª: Prova final com uma parte experimental e duração de 90 minutos.
3. Realização das provas
Inscrições até  Fevereiro junto dos professores Ciências Físico Químicas, Matemática e Ciências Naturais.
As provas irão decorrer nos dias:
Provas eliminatórias:   1 de Fevereiro de 2012
           Provas finais : 8 de Fevereiro de 2012
4. Disposições Finais
ü Todos os participantes na prova final terão direito a um prémio de participação.
ü Às equipas vencedoras de cada escalão serão atribuídos prémios especiais.
Qualquer questão que surja durante o decurso das Olimpíadas da Ciência, não contemplada neste regulamento, será resolvida pela equipa organizadora das Olimpíadas.

Algumas das atividades realizadas no 1º Período:

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Experiências com leitura na Biblioteca Escolar

No dia 24 de Outubro na BECRE, participámos  na 1ª sessão de “Leitura e Ciência”, realizando algumas experiências que ilustraram poemas de António Gedeão.


 Experiências com Gelo Seco e outras ...
Colaboração do LCV nas atividades do dia 31 de Outubro / Dia da Bruxas, promovidas pelo Clube de Inglês.


Também no dia 31 de Outubro  e aproveitando o gelo seco, os alunos das turmas 10º1 e 11º2 puderam observar radiação emitida por minério de urânio, com uma câmara de nevoeiro. A experiência decorreu na sala 17.
Experiência de germinação de sementes irradiadas

Durante cerca de 15 dias, um grupo de alunos do 8º3 observou e fez registos, relativos ao crescimento de sementes de girassol irradiadas com diferentes doses de radiação gama. O objetivo é relacionar a altura e o número de plantas germinadas com a dose de radiação. A experiência decorreu na sala 16.

 
Theme by New wp themes | Bloggerized by Dhampire