Escola Secundária Braamcamp Freire

O LCV é um espaço para ti. Frequenta-o!

Pesquisar este blog

Observação da Lua na EB da Pontinha

terça-feira, 28 de março de 2017



Lançamento de aviões de papel na EB da Pontinha


Resultados das XI Olimpíadas da Ciência do AEBF

domingo, 19 de fevereiro de 2017



Resultados da Prova eliminatória das XI Olimpíadas da Ciência do AEBF

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017





Equipas concorrentes às XI Olimpíadas da Ciência do AEBF

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017




XI Olimpíadas da Ciência do AEBF

domingo, 29 de janeiro de 2017


Atividades do LCV no 1º período

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017





Medição do Raio da Terra na EB da Pontinha

quarta-feira, 28 de setembro de 2016



Participa nas atividades do LCV (2016-2017)

terça-feira, 20 de setembro de 2016


Na Escola Secundária Brammcamp Freire





















Na Escola Básica da Pontinha

Juno em Júpiter

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Hoje, às 23h18, horário da costa leste dos Estados Unidos (+ 5h em Portugal) a sonda Juno chega a Júpiter. A Juno foi baptizada com o nome da deusa que, na tradição romana, foi a mulher de Júpiter e era capaz de ver através das nuvens.  A Juno partiu da Terra a 5 de Junho de 2011, fez um movimento circular que ultrapassou a órbita de Marte, voltou até à Terra e aproveitou o impulso dado pela sua gravidade para finalmente viajar até Júpiter, percorrendo nestes quatro anos e 11 meses 2800 milhões de quilómetros. A sonda será assim capturada pela gravidade de Júpiter e, fazendo um ajuste à rota, irá lançar-se para realizar algumas órbitas até iniciar, a 9 de Novembro, 33 órbitas, com a duração de 11 dias, cuja trajectória foi traçada para evitar a potente magnetosfera de Júpiter, que é 20 000 vezes mais forte do que a da Terra. Durante estas trajectórias, a sonda chegará a estar a apenas 4200 km de Júpiter.
Os nove instrumentos da Junovão estar a funcionar durante as 33 órbitas a Júpiter. Um desses instrumentos é uma câmara a cores para uso do público em geral, que poderá escolher as partes do planeta a fotografar. Dois transmissores vão trocar sinais com a Terra, para analisar a influência gravítica de Júpiter, e inferir a sua estrutura interna; um magnetómetro vai criar um mapa tridimensional da magnetosfera do planeta, um radiómetro vai analisar microondas emitidas pelo planeta para detectar a composição das nuvens e um detector de partículas vai analisar como é que elas interagem com a magnetosfera de Júpiter.
A missão da Juno durará um ano. Tudo acabará quando ela mergulhar na atmosfera de Júpiter.


 
Theme by New wp themes | Bloggerized by Dhampire